Rodrigo Calixto

Alquimia Brasilis

2012

No decorrer da história do homem, a Alquimia, palavra que tem origem no árabe al-kimiya e que está relacionada com o conceito de química, recebeu diferentes interpretações e atribuições a respeito de sua origem. No entanto, manteve-se constantemente relacionada à idéia de transformação.

Na maioria das culturas ao redor do mundo, a escultura em madeira foi usada como método para criar arte, móveis, objetos de decoração e iconografias religiosas. Porém, a madeira sempre foi encontrada e utilizada no seu estado bruto, sólido.

Com a obra “Alquimia Brasilis”, o artista disponibiliza um outro olhar, inesperado e não tradicional da madeira: o estado líquido. Nesta obra, Rodrigo Calixto reuniu 12 espécies, conhecidas e raras das Florestas Brasileiras para comporem um pequeno acervo líquido. No formato apresentado, a obra vem dentro de uma grande caixa, com os tubos de ensaio repousados, esperando para serem montados – pelo próprio colecionador – na estrutura de acrílico e preenchidos pela saturação já extraída pelo artista.

Esta configuração mostra toda a concepção encontrada no repertório do artista e que, dificilmente deixa de vir à tona em alguns de seus trabalhos, o apelo lúdico. É comum percebermos o seu propósito em intensificar, sempre através das obras que produz, os sentidos do espectador, para além do juízo visual.

Os tubos de ensaio, produzidos especialmente para esta composição, são, certamente, a opção de manter o termo “alquimia” sempre presente em todo o enredo da obra. Porém, uma análise mais aprofundada, denota um outro pensamento do artista, menos comprometido com a estética, e mais próximo do conceito: explicitar a forma volumétrica de uma árvore – árvores crescem radialmente e verticalmente.

    Ficha Técnica

  • Artista: Rodrigo Calixto
    Obra: "Alquimia Brasilis"
    Ano: 2012
    Dimensões:
    Estrutura: 145cm x 60cm x 12cm
    Tubos de ensaio: 50cm x 5cm x 5cm
    Edição: 2 unidades + 1 P.A

    Materiais

  • Vidro e Acrílico

  • Técnicas